Como construir uma das imagens mais icônicas da história!

Foi em 1948, ainda não existiam os retoques digitais, nem os programas de edição de fotografia, nem computadores, nada. Somente se utilizou uma película analógica, emulsões para revelar, uma câmera de formato médio e algumas ideias para aproveitar ao máximo os recursos. Salvador Dalí e o fotógrafo Philippe Halsman se uniram para desenhar uma imagem impossível, inspirada em Leda atômica, uma obra que, segundo Dalí, era a chave para a vida: cada elemento estava suspenso no espaço, sem que nenhuma coisa tocasse outra. O título da fotografia: Dalí Atomicus.

Trabalharam uma semana no esboço, no estúdio que Halsman tinha em Nova York. O objetivo era conseguir que nenhum elemento tivesse o apoio e que tivesse uma presença forte do movimento sem perder o equilíbrio na composição. Decidiram situar uma reprodução de Leda atômica na margem direita, utilizar três gatos, leite, dois cavaletes e uma cadeira. Dalí, com um pincel em sua mão direita, seria a única pessoa que apareceria na foto. No último momento decidiram substituir o leite pela água. Não sabiam quantas tomas teriam que realizar e necessitavam mais de cinco litros de água por tentativa.

A partir de um sistema de polias, ataram ao teto os cavaletes e o quadro com fios transparentes. Um assistente era encarregado de deixar cair os fios no momento de fazer a foto. Yvonne Halsman, esposa do fotógrafo, tinha a cadeira na mão, sobre a margem esquerda, com o corpo retirado para que não aparecesse na fotografia. Outros três assistentes lançavam os gatos. E uma quinta pessoa se encarregava de jogar no ar, de baixo para cima, e da esquerda para a direita, um balde de água. No total fizeram umas vinte e cinco tomas distintas, as quais demandaram mais de cinco horas de trabalho. No processo de revelação foram trabalhados os contrastes para que desaparecessem os fios e retocados alguns detalhes.


Fonte:

A NOVA ESCOLA DE FOTOGRAFIA DE BELO HORIZONTE . www.ansel.com.br

@2019 por Mark Greathouse

©Todas as fotos são de autoria dos professores da Ansel